IIGD Ograce

03/04/2011 - OS RISCOS DA OBRA DE DEUS

  • Envie por Email
  • Imprimir

“Pois, estando ainda convosco, vos predizíamos que havíamos de ser afligidos, como sucedeu, e vós o sabeis.”
1 Tessalonicenses 3.4

    O Senhor não oferece um mar de rosas a quem Ele chama para pregar a Palavra, pois sabe que tal pessoa tem de participar dos sofrimentos de Jesus. É aconselhável que aquele que for chamado prepare-se para ser usado pelo poder de Deus, pois muitas angústias seriam evitadas se o cristão soubesse o que fazer diante de uma perseguição. É fato que muitos irmãos passarão por momentos dificílimos ao levar a Preciosa Semente aos perdidos. Isso já tem acontecido em toda a história da Igreja e continuará ocorrendo.
    Quem vive em terras onde há liberdade completa de culto não imagina o quanto padecem os nossos irmãos que residem em lugares tenebrosos, onde as forças infernais tentam barrar, a qualquer custo, o progresso da obra divina. Em 2009, no Estado de Orissa, na Índia, muitas igrejas evangélicas foram queimadas, dezenas de cristãos perderam a vida por serem servos do Senhor Jesus.
    Os apóstolos foram avisados do que lhes aconteceria, mas não se acovardaram, deixando-nos o exemplo de que alguns, por vezes, terão de pagar com sofrimentos e, em alguns casos, com a própria vida para que a mensagem chegue a todos (At 20.22-24). Isso choca os que não conhecem a história da Igreja nem o que nos ensinou Jesus. A pregação das Boas-Novas é diferente de uma ideia política ou o ensino de uma filosofia religiosa. O Evangelho luta contra as forças das trevas que se esforçam para manter os seus súditos.
    Felizmente, haverá recompensa para toda obra que fazemos no Evangelho: desde uma pequena oferta dada apenas para comprar um copo de água fria até sofrimentos físicos pelos quais teremos de passar. Então, o melhor é sermos servos do Senhor. Se o Pai nos colocar em lugares aprazíveis, glória a Deus; mas, se Ele nos enviar a locais turbulentos, também devemos dar glórias a Ele. Em tempos de paz ou de guerra, é necessário sermos fiéis ao chamado, pois, um dia, prestaremos contas da nossa chamada.
    Nunca fuja do que está programado para acontecer com você, pois, se o Senhor o permitiu, Ele irá recompensá-lo na eternidade. Os perdidos precisam ouvir e, em muitos casos, o que nos sucede fortalece a mensagem, despertando vidas para a salvação eterna. A preservação física da vida é muito boa, porém a salvação eterna de uma pessoa é infinitamente mais preciosa. Vive-se na Terra cerca de 70, 80 ou alguns anos a mais, mas os que forem salvos ficarão bilhões de anos vezes bilhões de anos para sempre com o Senhor.
    Aqueles que, verdadeiramente, são de Deus não recuam nunca. Já os que querem ser fazer do Evangelho, mas não têm compromisso com a Verdade, quando veem as situações difíceis, dão um passo para trás, desistem e, assim, não percebem que as suas atitudes os levarão à perdição eterna (Hb 10.38,39). Que o Senhor o faça fiel é a minha oração.

    Em Cristo, com amor,

    R. R. Soares

Todos os direitos reservados à Igreja Internacional da Graça de Deus · O site do povo de Deus.

fechar

De que maneira as mensagens diárias têm abençoado sua vida?

*todos os campos são obrigatórios

fechar

Pedido de Oração

*todos os campos são obrigatórios

fechar

Enviar Mensagem por Email