IIGD Ograce

11/08/2017 - MORTE NA PANELA

  • Envie por Email
  • Imprimir

Assim, tiraram de comer para os homens. E sucedeu que, comendo eles daquele caldo, clamaram e disseram: Homem de Deus, há morte na panela. Não puderam comer.

2 Reis 4.40

A volta de Eliseu a Gilgal se deu em um período difícil. Ele havia recebido uma porção dupla da unção de Elias. Ao chegar, viu fome naquela terra; então, disse ao seu obreiro que cozinhasse para os discípulos. Um deles, ao sair ao campo para apanhar ervas, pegou algumas folhas de uma trepadeira silvestre e colocou-as na panela, sem saber que eram venenosas. Pessoa errada no lugar errado não dá certo!

Um desconhecedor de plantas do campo não deveria ter sido enviado, porque pôs em risco a vida de todo o grupo. Isso pode acontecer em qualquer atividade, bem como nos assuntos de Deus. Sem conhecer bem o ofício, a pessoa pode fazer aquilo que para ela parece simples e causar sofrimento aos outros. Só quem maneja bem um assunto consegue ajudar os demais. Na obra do Senhor, ninguém pode liderar se não tiver a devida unção.

Depois da comida pronta, deram aos homens e, estes, ao provarem, gritaram que havia morte na panela. O que seria deles se tivessem se alimentado daquele preparado? Sem recursos médicos, muitos teriam morrido. Se a comida estava envenenada, o que teriam para comer? Em qualquer situação, o servo de Deus deve procurar a direção divina para dar solução aos problemas.

Há lugares violentos para onde não se podem enviar obreiros para evangelização. Mas iremos descumprir a ordem do Mestre? Deixaremos aquelas pobres almas sem ouvir a Palavra da salvação? Ora, quem foi chamado para comandar esse trabalho deve decidir onde e quando evangelizar e a quem enviar, pois há morte naquelas ruas violentas. Porém, com a orientação do Senhor, esse líder encontrará a farinha certa para inutilizar a obra do diabo.

Os obreiros devem ser submissos ao pastor, e este, à direção estadual e nacional da igreja. Se ele enviar pessoas sem a capacitação necessária e no momento errado, surgirão muitas dificuldades, e, provavelmente, elas serão vítimas da violência. Deus sabe o que faz e quem prepara para missões específicas. Por isso, tendo a instrução correta, não há o que temer. Quando seguimos a orientação celestial, saímos vencedores.

Um líder não pode enviar missionários para uma área violenta, onde outro obtém sucesso. Se o Altíssimo não preparou os Seus trabalhadores para operar no meio de pessoas sem o mínimo respeito pela vida alheia, e o motivo do envio for cobiça, aquele líder, por não ter obedecido à Palavra, será responsabilizado pelos prejuízos que os seus tiverem.

Após a derrota dos principados que dominavam aquela área, o Senhor há de mandar outros grupos para que nada da colheita se perca. Jamais trabalhe em competição, mas, como servos responsáveis, busque a diretriz de Deus. Afinal, a obra é dEle!

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares


Oração do Dia

Senhor da seara! Naquele dia em Gilgal, muitos poderiam ter perdido a vida. O homem que colheu a erva venenosa trouxe a morte aos demais. Isso nos ensina que não podemos usar qualquer um, mesmo em um trabalho simples.

Levanta homens mais que corajosos, os quais irão aos campos perigosos, tendo sido preparados por Ti, para fazerem o bem aos que vivem na criminalidade e nos vícios. Eles precisam ser salvos!

Que os líderes não se deixem levar por inveja, competição ou outro defeito que o inimigo faz crescer no coração de muitos santos. Precisamos ser Teus colaboradores e não agentes sem direção e unção. Ajuda-nos!

Todos os direitos reservados à Igreja Internacional da Graça de Deus · O site do povo de Deus.

fechar

De que maneira as mensagens diárias têm abençoado sua vida?

*todos os campos são obrigatórios

fechar

Pedido de Oração

*todos os campos são obrigatórios

fechar

Enviar Mensagem por Email