IIGD Ograce

13/09/2018 - A ENTRADA DE JESUS NO MUNDO

  • Envie por Email
  • Imprimir

Pelo que, entrando no mundo, diz: Sacrifício e oferta não quiseste, mas corpo me preparaste.

Hebreus 10.5

Alguém teria de morrer para salvar o homem da condenação eterna, trazida pelo pecado de Adão. Como não havia um justo, nem um sequer (Rm 3.10), o Filho de Deus foi escolhido para ser o Salvador. Por obra e graça do Santo Espírito, a semente da vida foi implantada no ventre da virgem Maria, e nasceu Jesus. Ele é Deus com o Pai, mas, para vir ao mundo legalmente, teve de Se despir das Suas prerrogativas e nascer como um de nós (Fp 2.7).

Cristo declarou que Deus não queria sacrifício e oferta; então, preparou um corpo para Seu Filho. Assim, Jesus Se fez carne e habitou em nosso meio. Ele é o Verbo de Deus, a Palavra eterna, que criou todas as coisas. Ele passou pela porta no curral das ovelhas e, por isso, era como um de nós, mas tinha uma diferença marcante: pelo fato de Deus ser o Seu Pai, Ele não tinha pecado (1 Pe 2.22)

O Mestre sabia que holocaustos e oblações pelo pecado não agradavam ao Pai, pois não eram suficientes para resgatar a humanidade das mãos do diabo. Ele veio para morrer em nosso lugar, recebendo em Si os nossos pecados  transgressões, iniquidades e demais erros que nos mantinham sob o governo de Satanás. Sem o sangue derramado de quem jamais havia pecado, não seríamos libertos das garras do inimigo. Mas Jesus veio e nos resgatou!

O Salvador nasceu como um bebê indefeso em Belém da Judeia, quando Herodes era o rei. O perigo era grande, pois aquele tirano poderia tê-Lo matado. Contudo, o amor de Deus por nós era tão imenso que não permitiria que algo de ruim ocorresse ao Seu Filho. Quando a missão de Cristo de nos ensinar a fazer o bem estivesse acabada, Ele seria pendurado em uma cruz.

Ao entrar nesse mundo de injustiça e todo tipo de transgressão, o Mestre afirmou ter vindo a fim de realizar a vontade do Pai (Jo 6.38). Ele sabia o significado disso, pois chegaria o dia em que os judeus O entregariam nas mãos do Império Romano e, então, as autoridades O condenariam a morrer crucificado. O sofrimento seria muito grande, mas Ele nos resgataria somente dessa forma!

O Mestre não desistiu da obra em prol da humanidade, por isso Se deixou ser preso e julgado, sabendo qual seria o Seu destino. Porém, foi exatamente para isso que viera e, então, entregou-Se nas mãos dos malfeitores. Depois de ter sido açoitado pelo chicote de Roma, o qual rasgou Sua carne, foi levado ao monte do Calvário e pregado na cruz, onde declarou estar tudo cumprido, e morreu!

A nossa sorte foi que o Filho de Deus não recusou tamanha e sofrida missão, mas foi firme até o fim. Ao ver que os nossos pecados estavam sobre Si, quando todos os pecadores poderiam ser justificados por causa do Seu sangue derramado, Ele deu o último grito, entregando o Seu Espírito nas mãos do Pai (Jo 19.30). Naquele momento, fomos salvos! Aleluia!

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares


Oração do Dia

Senhor, Planejador da nossa salvação! Mesmo sabendo qual preço pagaria por nós, a Tua mão não mudou Teu plano, o qual incluía a morte de Teu único Filho na cruz do Calvário. Quanto amor tiveste por nós, que nada somos!

Tu és perfeito! Quando procuraste por um justo, nenhum encontraste. Mas nos alegramos por teres enviado Teu Filho a fim de padecer por nós. Agora, salvos, entendemos o quanto Te doeu, mas Teu amor prevaleceu.

Jesus veio porque a Tua santidade não aceitava sacrifícios e ofertas, e para dar fim ao reinado do diabo sobre o homem. Hoje, livres das mãos do maligno, somos Teus verdadeiros adoradores. Amém!

Todos os direitos reservados à Igreja Internacional da Graça de Deus · O site do povo de Deus.

fechar

De que maneira as mensagens diárias têm abençoado sua vida?

*todos os campos são obrigatórios

fechar

Pedido de Oração

*todos os campos são obrigatórios

fechar

Enviar Mensagem por Email